Integrated Phase Classification

IPC 2.0: Um ponto de partida comum para o processo de tomada de decisões

O uso da Versão 2.0 da Classificação Integrada de Fases (IPC 2.0) é um marco no combate à insegurança alimentar.

Amplamente aceite pela comunidade internacional, a IPC 2.0 descreve a gravidade das emergências alimentares. Baseada em normas e linguagem comum, esta escala de cinco níveis foi concebida para auxiliar os governos e outros intervenientes humanitários a entender rapidamente uma crise (ou potencial crise) e intervir.

Para além desta escala, a IPC 2.0 estabelece um quadro para o consenso técnico, protocolos para classificação, instrumentos para comunicação e métodos de garantia de qualidade. Na prática, os investigadores usam diversos métodos de recolha e análise de dados, mas descrevem as suas conclusões usando a mesma linguagem e normas coerente. Esta abordagem harmonizada é particularmente útil para a comparação de situações entre vários países e regiões, bem como ao longo do tempo.

Lançada em Setembro de 2012, a IPC 2.0 foi concebida por uma parceria global de organizações governamentais e não-governamentais. A sua implementação é gerida por um secretariado em Roma.

A FEWS NET contribuiu activamente para a concepção e implementação da IPC 2.0.

A escala IPC

A Classificação Integrada de Fases (IPC, na sigla inglesa) classifica segurança alimentar usando duas escalas: uma escala de agregado familiar e uma escala de área.  A escala de agregado familiar classifica grupos de agregados familiares com base na convergência de informações disponíveis, incluindo dados relativos a resultados de segurança alimentar (por ex., consumo alimentar de agregado familiar) e factores determinantes (por ex., níveis de preços, produção agrícola) e gera uma estimativa do tamanho da população com insegurança alimentar. A classificação de área baseia-se numa convergência de três contributos: o nível mais elevado de gravidade enfrentado por, pelo menos, 20% da população da área, a prevalência de subnutrição aguda e a taxa de mortalidade.

Cada uma destas escalas tem três fases: cada fase engloba um conjunto de limiares de indicadores ilustrativos, que definem específica e formalmente a fase. A essência de cada fase é definida na sua respectiva descrição, apresentada na tabela abaixo.

Descrições de Fases de Insegurança Alimentar Aguda da IPC (Área)

FASE 1
Mínima

Os agregados familiares têm capacidade para satisfazer as necessidades alimentares básicas e de pagar as despesas essenciais não alimentares sem recorrer a estratégias de sobrevivência.

FASE 2
Sob pressão

Para pelo menos 1 de 5 agregados familiares, o consumo de alimentos é reduzido mas minimamente adequado sem necessidade de recorrer a estratégias de sobrevivência insustentáveis. Contudo, estes agregados familiares não têm meios para pagar algumas despesas essenciais não alimentares.

FASE 3
Crise

Pelo menos 1 em 5 agregados familiares enfrenta défices de consumo alimentar com índices de subnutrição aguda elevados ou acima do normal, ou consegue marginalmente satisfazer necessidades alimentares mínimas só recorrendo a estratégias de sobrevivência insustentáveis como a liquidação de bens de sustento.

FASE 4
Emergência

Pelo menos 1 em 5 agregados familiares enfrenta défices de consumo alimentar extremos que resultam em índices de subnutrição aguda muito elevados ou excesso de mortalidade ou enfrenta uma perda extrema de bens de sustento passível de originar défices de consumo alimentar.

FASE 5
Fome

Pelo menos 1 em 5 agregados familiares tem carência quase total de alimentos e/ou de outras necessidades básicas. A fome, morte e subnutrição e a pobreza são manifestas.

!

A classificação de fases seria possivelmente pior sem a assistência humanitária actual ou programada.

Uma guia para os mapas da FEWS NET

Os mapas de segurança alimentar da FEWS NET incorporam a escala IPC 2.0, assim como dois outros aspectos específicos da monitorização da FEWS NET: o ícone de ponto de exclamação refere-se a assistência humanitária e a fronteira colorida refere-se aos países que a FEWS NET monitoriza remotamente. Desloque o cursor sobre o mapa para obter mais informações.

Condições estimadas de segurança alimentar, Janeiro a Junho de 2012
East Africa estimated food security conditions, example IPC map

FEWS NET e a IPC

Como parte da promoção da IPC 2.0, a FEWS NET adoptou elementos chave em 2011, incluindo a escala, protocolos de mapeamento e um Quadro de Referência de Insegurança Alimentar Aguda baseado no Agregado Familiar. Contudo, a FEWS NET é considerada “IPC-incompatível” em oposição a “IPC-compatível” porque não usa todos os elementos da IPC.

A diferença na abordagem prende-se à exigência da IPC de que os intervenientes num dado país realizem avaliações técnicas intensivas, avaliações de pares e exercícios de estabelecimento de consenso como uma etapa do processo. Em todos os países, o êxito do trabalho da FEWS NET depende da estreita colaboração com os parceiros e peritos técnicos. A FEWS NET trabalha regularmente com parceiros em exercícios relacionados com a IPC. Por vezes, no entanto, poderá ser necessário realizar análises a um ritmo acelerado e com uma flexibilidade que não é viável quando muitos intervenientes partilham o processo de tomada de decisões.

Anteriormente à IPC 2.0, a FEWS NET usava a sua própria escala, a Escala de Gravidade de Segurança Alimentar da FEWS NET.

E qual é a abordagem à insegurança alimentar crónica?

Embora a monitorização da FEWS NET se centre na insegurança alimentar aguda, estamos a trabalhar em parceria com as agências que desenvolveram a IPC 2.0 na criação de uma escala de insegurança alimentar crónica. Para além da participação dos nossos peritos no Grupo de Trabalho Global da IPC para a Classificação da Insegurança Alimentar Crónica, a FEWS NET está a desenvolver instrumentos de avaliação em alguns países.

Obtenha mais informações sobre a IPC em www.ipcinfo.org

 

About FEWS NET

A Rede de Sistemas de AlertaPrecoce de Fome é líder na provisão de alertas precoces e análises relativas à insegurança alimentar. Estabelecida em 1985 com o fim de auxiliar os responsáveis pela tomada de decisões a elaborar planos para crises humanitárias, a FEWS NET provê análises baseadas em evidências em cerca de 35 países. Entre os membros implementadores refere-se a NASA , NOAA, USDA e o USGS, assim como a Chemonics International Inc. e a Kimetrica. Leia mais sobre o nosso trabalho.

  • USAID Logo
  • USGS Logo
  • USDA Logo
  • NASA Logo
  • NOAA Logo
  • Kilometra Logo
  • Chemonics Logo